Ladda ned

Avstånd

21,82 km

Den sammanlagda höjden

663 m

Svårighetsnivå

Medel

Max elevation

903 m

Trailrank

66

Min elevation

662 m

Trail type

Loop

Moving time

4 timmar 53 minuter

Tid

5 timmar 38 minuter

Koordinater

3834

Uploaded

23 februari 2021

Recorded

februari 2021
Be the first to clap
Share
-
-
903 m
662 m
21,82 km

Visad 186 gånger, ladda ned 5 gånger

i närheten av Areia Branca, São Paulo (Brazil)

A região de Joaquim Egídio é a melhor que temos em Campinas para a prática de caminhadas em montanha, apesar dos desníveis serem moderados. Resolvemos fazer uma caminhada para experimentar uma bota Valcore que pode proteger contra picada de cobras, a ideia é apenas testar a bota em caminhada longa não é procurar cobras, que nessa região estão presentes, por duas vezes já vimos cascavel na região. Não encontramos nenhuma hoje.
Iniciamos o percurso no Bar do Vicentão, que hoje estava fechado, estacionamos o carro na estrada em frente ao portão do bar. Seguimos em direção à Usina Jaguari em 1,5 km entramos na fazenda e fomos visitar as cachoeirinhas, já fazia um bom tempo que não entrava lá.
A placa de entrada proibida continua lá, próxima à porteira. Existe um bom número de trilhas na fazenda, desta vez percorremos uma trilha diferente, uma bela pirambeira que desce até próximo à cachoeira. Caminhando por lá e vendo o estrago que o pessoal das motos fazem na mata, com a erosão e a degradação ambiental, dá pra entender o motivo do dono da fazenda proibir a entrada, não tenho nada contra as motos, mas escolher entre as motos e a preservação da natureza, eu fico com a natureza. As cachoeirinhas estavam lindas, desta vez tinham mais de água, são pequenas, mas charmosas. Esse belo riacho é um pequeno afluente do Rio Jaguari.
Retornamos para a estrada de terra e seguimos para a Usina Jaguarí, sempre descendo até chegar à ponte que cruza o rio e marca o limite dos municípios de Campinas e Pedreira.
Ao lado encontra-se a Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Usina Jaguari. Esta pequena usina foi construída em 1911 pela Companhia Campineira de Tracção, Luz e Força com objetivo de fornecer energia elétrica para Pedreira. As águas do Rio Jaguari são represadas por uma pequena barragem e levadas através de tubulação até a central onde ficam as turbinas da usina, parte dessa estrutura pode ser vista na encosta do morro distante uns 500 metros da barragem.
Continuamos nosso percurso até chegar à junção 39 de onde seguimos na “trilha” Villagio Jaguari no sentido Observatório de Pedreira e caminhamos mais 2,5 km em subida até chegar à próxima junção. Na junção 35 seguimos o Circuito do Basilio na direção das Antenas da Embratel. Este foi o trecho mais movimentado, aqui existem muitas casas e as máquinas da prefeitura estavam fazendo melhorias na estrada. Aqui passamos por pequenas propriedades rurais e algumas chácaras de veraneio.
Nossa próxima junção foi a Junção 36, nela mudamos para a Trilha Beira Rio e seguimos no sentido Joaquim Egídio. No início não se compreende o motivo do nome, mais a frente podemos ver que estamos seguindo de longe a margem da represa e em seguida o rio Jaguari. Em alguns pontos podemos avistar o finalzinho da represa, um belo visual. Continuamos a caminhada e logo chegamos à Junção 37 Trilha da Ponte Queimada, aqui seguimos na direção da Capela São Francisco de Borja. Uma curiosidade na Junção 37 é a placa com o nome da Estrada que está sendo lentamente comida pelo tronco de uma árvore.
Cruzamos novamente o Rio Jaguari e retornamos para o município de Campinas, o limite de município Campinas/Pedreira encontra-se logo após o rio. A estrada continua acompanhando a outra margem do rio e segue sem muita subida por 2 km, inicia-se então o trecho final com 3 km de subida e chega-se de volta ao Bar do Vicentão que se encontra no final da Trilha da Ponte Queimada. Aqui fizemos um lanche antes de ir embora.

Este percurso tem poucos trechos sombreados, leve água (2 litros por pessoa), boné ou chapéu e protetor solar ajudam. Com exceção da fazenda o percurso é em estrada de terra, mesmo assim um tênis de trilha ou bota de caminha são indicados, tem muita pedra solta nas estradas e é fácil escorregar.
Quanto ao teste da bota; ela tem seus defeitos, por não ter cadarço o pé fica muito solto o que atrapalha nas descidas, mas dá pra usar mesmo num percurso longo, a aderência do solado é excelente e inspira confiança.
Foto

Bar do Vicente

Foto

Flores

Korsning

Seguir à esquerda

Pular a porteira
Korsning

Seguir à esquerda

Korsning

Seguir à esquerda

Vattenfall

Cachoeira 1

Korsning

Seguir à esquerda

Vattenfall

Cachoeira da Figueira

Ao lado desta cachoeirinha encontra-se uma imponente figueira sobre a pedra.
Foto

Foto

Foto

Foto

Korsning

Seguir à direita

Korsning

Seguir à direita

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Casas da Usina

Foto

PCH Usina Jaguari

Flod

Ponte sobre o Rio Jaguari

Foto

Divisa Campinas - Pedreira

Foto

PCH Usina Jaguari

Foto

PCH Jaguari

Pequena Central Hidrelétrica Jaguari
Foto

Casa da Usina

Träd

Paineira

Foto

Represa do Jaguari

Insjö

Lago

Foto

Foto

Korsning

Seguir à direita

Junção 39
Foto

Foto

Waypoint

Fim da subida

Foto

Foto

Korsning

Seguir à direita

Junção 35
Foto

Borboleta

Foto

Boi

Korsning

Seguir à esquerda

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Korsning

Seguir à direita

Junção 36
Korsning

Seguir à esquerda

Foto

Foto

Korsning

Seguir à direita

Junção 37
Flod

Ponte sobre o Rio Jaguari

Foto

Foto

Waypoint

Limite de Município Pedreira/Campinas

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Reparo no tênis

Descolou a sola
Träd

Abraço da Figueira

Abraço da Figueira
Foto

Foto

Kommentarer

    You can or this trail